O MACHISMO INSUSTENTÁVEL | GS one | Roupas Ecológicas

O MACHISMO INSUSTENTÁVEL

11/03/2019




              O machismo é insustentável. A ideal de sustentabilidade é baseado em 3 pilares básicos: Social, Ambiental e Econômico e cada um deles precisa estar alinhado para que enfim, possamos viver em um mundo sustentável. O pilar social é tão importante quanto os outros dois. Avaliar os pontos nos quais podemos melhorar enquanto indivíduos, torna o coletivo um ambiente melhor e logo, mais sustentável. Então vamos falar sobre o machismo, que graças a força e voz de muitas mulheres, tem trazido a luz e tem se tornado um assunto cada vez mais discutido nas redes sociais e mídias
 em geral. Mas afinal, de que se trata o machismo? 


Primeiro vamos entender que basicamente, vivemos em uma sociedade onde o machismo esta enraizado. Ele é estrutural. Faz parte de todas as nossas relações sociais, afeta homens e mulheres. O machismo MATA e dá suporte a muitos outros problemas sociais, como a homofobia. Mas jamais podemos nos esquecer que as principais vítimas do machismo dentro da sociedade são as mulheres. O machismo é um conjunto de atitudes que inferioriza mulheres, seja pela sua aparência, atitudes, escolhas, roupas, falas, capacidade intelectual ou física e etc. É muito fácil analisar o que isso faz a sociedade: Falta representatividade. Gera desigualdade social e economica. Gera doenças, físicas e psicológicas. Mata. Anula vozes, mentes, ideias, potenciais e assuntos relevantes.  É por conta do machismo que olhamos para as principais esferas da sociedade e não vemos mulheres proporcionalmente representadas. Não por que existem poucas mulheres, muito menos por falta de capacidade das mesmas. Mas sim porque suas oportunidades foram reduzidas e suas dificuldades aumentadas pelo simples fato de terem nascido mulheres.  


O machismo nos é doutrinado desde a primeira infância. E quando eu digo que ele é doutrinado, entende-se por diversas falas e atitudes que repassamos sem pensar no quanto isso afetará e se replicará na sociedade tanto por homens quanto por mulheres. As meninas são ensinadas a sentar de pernas fechadas a se portar e falar de maneira “refinada”, a serem agradáveis, palatáveis. Estereotipadas como delicadas, frágeis: Princesas. Já nasceram com dom para tarefas manuais, domésticas, cuidar dos filhos.  Incentivadas por toda uma sociedade a terem um padrão de beleza similar. Magras, saradas, preferencialmente loiras e brancas. Aqui no Brasil, elas precisam ter peitos, bunda, coxas fartas, cintura fina. Rosto simétrico. Voz feminina. Suas carreiras são pré-definidas... Já as mulheres inteligentes não são atraentes, taxadas como mau humoradas e "mal comidas". Qualquer coisa que fuja do que é tido como feminino, logo é rotulado. Se uma menina gosta de brincar de pés no chão na rua, sobe em árvores, joga futebol: MOLECA, TOME MODOS! Se uma mulher se veste com roupas curtas: “Ela só pode estar querendo! Tá pedindo! Se dê o respeito!”. As mulheres são vistas como meros objetos aos desejos dos homens, sempre tidas como sedentas por atenção masculina. Falam muito, fofoqueiras. Encrenqueiras, ciumentas. Qualquer mulher que fuja a quaisquer das características aqui descritas, não serve. Não é atraente, não vai casar.


Os meninos, cobrados pra serem masculinos. Quando eu digo desde a mais primária infância nesse caso é basicamente, desde que sai da barriga. Tem o tamanho do pênis avaliado e admirado pelos familiares: Esse vai dar trabalho... Adjetivos como fortes, decididos, de personalidade são comuns a eles: Heróis. Desde pequenos são ensinados a agarrar meninas e serem machos! Ai do garoto que quando pequeno esboçar qualquer trejeito que meramente lembre o ser feminino: VIRA HOMEM, VIRA MACHO, TOMA JEITO RAPAZ! Incentivam a agir com violência, porque isso é ser homem. Agir com violência. Homens são bravos, primitivos. Agem sem pensar! Ah, seu marido te traiu? Que pena... coisa de homem né, como pode? Safado. Sua mulher te traiu? Que vagabunda!!! Uma puta. Eles precisam ser homens, agir como menino homem. Cospe no chão, assedia mulheres na rua, as força a beijar, passa a mão nelas... bebe, curte esportes, fala de mulheres as depreciando e reduzindo elas a meras características físicas. E caso seja diferente disso: Estranho, afeminado, bichinha, baitola, mulherzinha. Mas isso, cada um de nós está cansado de ouvir e saber... ou não? Seria necessário dizer o óbvio, se assim fosse necessário para que essa situação comece a se reverter? 


Você entende o quanto uma sociedade é misógina e doente, quando o pior castigo, aquele reservado apenas para a pior estirpe, julgados antes mesmo da Justiça por bandidos de alta casta é ser chamado de mulherzinha e estuprado até a morte. E esse é o tipo de violência concedido a várias mulheres, apenas pelo fato de serem mulheres. Desacredita? Abra o Google e pesquise “Morto por” e veja as sugestões de pesquisa que se seguem abaixo. Agora, pesquise “Morta por” e se espante com como as mulheres costumam morrer ou melhor, pelas mãos de quem. O que permite que isso aconteça? Te convido a pensar e adianto que o denominador comum que permite que homens acreditem que tem o PODER de acabar com a vida de uma mulher é o machismo. E como mudar esse retrato tão cruel no qual o machismo nos coloca? Inicialmente, se propondo a rever suas falar e atitudes, independente de seu gênero. Entender que o machismo que você repercute na fala é o mesmo que machismo que mata, é um grande e importante passo em prol da mudança. Converse com outras pessoas, esteja aberto a aprender e a se tornar uma pessoa melhor, convertendo os ensinamentos distorcidos aos quais fora submetido. Compreenda a luta diária das mulheres, enquanto protagonistas desse filme de terror e se esforce de verdade para diminuir suas falas e atitudes machistas. A vida se torna ainda mais difícil quando além dos problemas que toda a sociedade lida, se tem que esbarrar com o machismo. Logo, a estrutura precisa ser modificada. Não são as mulheres que precisam mudar a roupa que vestem para não serem estupradas! Pasmem, mas existem países onde mulheres foram estupradas mesmo vestindo burca. O que realmente precisa ser mudado são os ensinamentos.  As meninas precisam ser ensinadas e estimuladas a serem bem sucedidas, estudarem e terem independência e liberdade de serem a melhor versão de quem elas são, da forma que elas são. Sendo respeitadas e aceitas por quem elas são. Ensinem aos meninos  a terem respeito pelas meninas. Os meninos precisam aprender a cuidar de suas tarefas domésticas, a serem bons pais e não ausentes como costumamos ver, precisam ser aceitos como pessoas com emoções e sentimentos, respeitados em suas individualidades, bem como as mulheres.  


Se você entendeu que o machismo afeta a todos e que ele infelizmente, precisa ainda ser muito combatido até que se torne insignificante, espero que também entenda que todos estamos inseridos dentro disso e que nossas atitudes precisam ser pensadas e conversadas pra a partir daí, as mudanças se tornarem reais. O mundo precisa ser tornar um lugar sustentável, onde as diferenças coexistam e sejam respeitadas. Onde as mulheres possam ir e vir tranquilamente. Quem dera uma mulher pudesse sair na rua a noite sem sentir medo... almejamos o mundo em que as mulheres estejam representadas, onde sejam ouvidas, onde haja aceitação e apreciação de todas as formas de beleza que nelas habitam em toda a complexidade humana que temos. Mulheres não precisam se dar o respeito, isso é delas. Respeito a todos! Não são as mulheres que devem se curvar diante das demandas que a sociedade impõe e sim, toda a sociedade precisa respeitá-las e deixá-las confortáveis pra que elas tenham liberdade de viver em sua plena personalidade.  


Foto: CMI Brasil

Voltar