MÃES NO MERCADO DE TRABALHO | GS one | Roupas Ecológicas

MÃES NO MERCADO DE TRABALHO

07/05/2019


                A época em que as mulheres tinham apenas a opção de se tornarem donas de casa para cuidar dos filhos após a maternidade ficou no passado e nós sabemos disso. Após a licença maternidade muitas mães sentem dificuldade em se reintroduzir no mercado de trabalho. Seja por questões relacionadas a maternidade ou não, muitas empresas tinham o cuidado de evitar empregar mães, principalmente as que recentemente tinham saído de sua licença maternidade. Fato é que, muitas mulheres acabam isoladas por conta do período em que querem se dedicar aos seus bebês, mas assim que podem sentem a necessidade de conciliar a maternidade ao seu trabalho ou profissões.  Muitas delas se vêem obrigadas a mudar de ramo ou empreender para continuar amamentando ou mesmo passar o máximo de tempo ao lado dos filhos pequenos.

                Há hoje mães que conseguem desenvolver o empreendedorismo como forma de trabalho e conseguem passar mais tempo com os filhos e tendo mais autonomia sobre como aliar seu trabalho e vida em família. E felizmente existem muitas alternativas e oportunidades para mulheres que desejam empreender. Uma delas é a Maternativa: Iniciado em 2013 por Ana Laura Castro e Camila Conti, duas mães, é um projeto no qual mães empreendedoras se ajudam através de uma economia colaborativa, na qual essas mulheres podem debater, trocar, aprender, comprar e vender produtos e serviços umas das outras. Dentro desse projeto elas usam diversas ferramentas como forma de potencializar o trabalho umas das outras. Dessa forma elas conseguem algo que em um emprego formal é quase impossível, devido as exigências de disponibilidade que são exigidas: Essas mães podem alcançar a autonomia financeira sendo donas do próprio negócio e ainda, serem presentes na vida dos filhos e consequentemente o impacto social que isso causa nessas vidas é enorme!

                Mas e as mães que não são empreendedoras e ainda assim querem ter uma oportunidade no mercado de trabalho? Algumas empresas abrem espaço e dão oportunidades para essas mães que são discriminadas no mercado de trabalho e muitas delas, são de ramos relacionados a maternidade. Porém sabemos que as mulheres que são mães ainda são cobradas de ambos os lados: Cobrada das empresas para trabalhar agindo como se não tivessem filhos e cobradas da sociedade para serem mães exemplares como se não trabalhassem, essas mulheres vivem em um dilema no qual elas precisam sacrificar suas carreiras e independência financeira por conta da maternidade, quando as duas deveriam coexistir. Uma pesquisa divulgada pela empresa de recrutamento Catho, mostra que, após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens. A pesquisa foi feita com 13.161 pessoas. O levantamento concluiu que 28% das mulheres deixaram o emprego após a chegada dos filhos, versus 5% dos homens. Os dados mostram ainda que 21% das mulheres levam mais de três anos para retornarem ao trabalho. A mesma situação para os homens ocorre em apenas 2% dos casos! Isso sem tocar em questões como dupla jornada de trabalho... Então, ainda temos muito que evoluir em relação a como tratamos as mulheres, em especial as que se tornam mães, dentro das diversas esferas sociais. 

 

Fontes

https://exame.abril.com.br/carreira/maes-deixam-mercado-de-trabalho-cinco-vezes-mais-que-pais/

https://www.infanti.com.br/blog/maes-no-mercado-de-trabalho-foi-pauta-no-elas-por-elas

https://benfeitoria.com/maternativa

https://recordtv.r7.com/fala-brasil/videos/brasil-empreendedor-iniciativa-ajuda-maes-a-voltarem-ao-mercado-de-trabalho-06102018

Voltar